PARCEIROS
Home Parceiros Santander: Sindicato recebe denúncias sobre descumprimento do Decreto Estadual

Santander: Sindicato recebe denúncias sobre descumprimento do Decreto Estadual

09/04/2020

O Sindicato recebeu denúncias de aglomerações, falta de álcool em gel e equipamentos de proteção para os funcionários do banco Santander, em Goiânia. Equipes do SEEB-Goiás, visitou algumas agências e constatou a veracidade das denúncias.

Entramos em contato com o Superintendente Executivo da Rede Centro Oeste do Santander Brasil, Eugênio Godoy, e informamos que as agências da cidade de Goiânia estavam descumprindo o DECRETO Nº 9.637, DE 17 DE MARÇO DE 2020 que proíbe aglomerações de pessoas, e também não atendendo as orientações da Organização Mundial da Saúde, que diz sobre o uso de EPI’s pelos funcionários da instituição financeira.

O Superintendente disse desconhecer informações de unidades que não estão tomando as devidas medidas já expedidas pelos órgãos estaduais e federais, mas que entraria em contato com todos os gestores, para repassar o protocolo que a instituição financeira criou para atender as orientações dos especialistas da área da saúde. Disse ainda que na semana que vem, todos os funcionários do Santander receberão máscaras e demais equipamentos que visam a segurança destes trabalhadores com relação ao coronavírus.

“Solicitamos mais uma vez que os bancos tomem providências quanto ao atendimento não deixando que várias pessoas fiquem no mesmo ambiente. Este é um momento de compreensão e responsabilidade de todos.” Afirma o presidente do SEEB-Goiás, Sergio Luiz da Costa.

Sindicato cobra fechamento das agências que descumprirem medidas

O SEEB-Goiás pede para a categoria bancária e clientes denuncie as agências que estiverem descumprindo o Decreto Estadual e outras orientações que visam a não propagação do Covid 19. Iremos cobrar do poder público o fechamento imediato dessas agências que insistem colocar funcionários e clientes em risco de vida. Na manhã de ontem, 07, o Procon fechou o Bradesco na cidade de Caldas Novas, pelo descumprimento por parte dos clientes em manter o espaço mínimo de 1 metro nas filas.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Goiás

COMENTÁRIOS: Os comentários representam a opinião de seus autores, e não da União Geral dos Trabalhadores.