NOTÍCIAS
Home Notícias Goiás Novo decreto determina escalonamento do horário de abertura do comércio, em Goiânia

Novo decreto determina escalonamento do horário de abertura do comércio, em Goiânia

Documento traz 11 horários que o comércio, indústria e prestação de serviços deverão seguir. As novas regras começam a valer a partir de quarta-feira.

A Prefeitura de Goiânia tornou obrigatório o escalonamento no horário de abertura dos comércios, indústrias e serviços na capital, por meio de um decreto publicado na noite desta segunda-feira (18). O objetivo do rodízio de horários é diminuir a aglomeração de pessoas em terminais de ônibus nos horários de pico, geralmente pela manhã e no final da tarde. As novas regras começam a valer a partir de quarta-feira (20).

O documento ressalta que não há flexibilização no funcionamento das atividades econômicas que estejam proibidas conforme a legislação estadual, que manteve o fechamento dos shoppings e da Rua 44, por exemplo, em 19 de abril.

Aos estabelecimentos autorizados a funcionar durante 24 horas não se aplicam as determinações do decreto, sendo obrigatório que as trocas de turnos ocorram de maneira a não sobrecarregar o transporte público coletivo em Goiânia. Os novos horários não se aplicam para o funcionamento aos sábados, domingos e feriados.

Os restaurantes, lanchonetes, cafés e bancas de jornais e revistas podem funcionar em horário normal, mas apenas por meio de entrega.

O horário de abertura e início de expediente para os estabelecimentos não mencionados no decreto ficou para as 9h30.

Além da obediência aos horários estabelecidos pela prefeitura, deverão ser observados pelos estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços os protocolos sanitários estabelecidos para a prevenção da contaminação do coronavírus, como já publicados pelos governos federal e estadual, que são uso obrigatório de máscaras e de álcool gel 70º.

A capital registrou 947 casos confirmados de coronavírus nesta segunda-feira (18) e 30 mortes pela doença.

Confira como fica o horário de abertura de cada segmento:

6 horas

Laboratórios de análises clínicas e clínicas de vacinação;
Postos de combustíveis;
Supermercados e mercearias;
Hortifrutigranjeiros;
Padarias e panificadoras;
Empórios;
Drogarias,

6h30

Estabelecimentos industriais de fornecimento de insumos/produtos essenciais à manutenção da saúde ou da vida humana e animal, tais como os que produzem medicamentos, materiais hospitalares, alimentos, produtos de higiene e limpeza, gás de cozinha e combustíveis
Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30
Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30

7h

Oficinas mecânicas de veículos e motos;
Autopeças e moto peças;
Borracharias;
Obras de construção civil;

7h30

Indústria de insumos para obras da construção civil;
Indústria de extração mineral;

8h30

Oficinas mecânicas destinadas ao setor agropecuário
Lojas de insumos do setor agropecuário
Lojas de produtos veterinários destinados ao setor agropecuário
Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30
Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30

9h

Farmácias de manipulação
Lojas de produtos agropecuários
Lojas de peças do setor agropecuário
Empresas de vistoria veicular
Serviços de internet
Distribuidoras de água
Distribuidoras e revendedoras de gás;

9h30

Lojas de máquinas/implementos agropecuários
Depósitos de materiais de construção
Ferragistas e lojas de materiais elétricos/hidráulicos
Lojas de locação de máquinas/equipamentos para a construção civil
Lojas de pneus
Demais estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços não mencionados no Decreto, e prestadores de serviços ou similares, não mencionados no Decreto, e que estejam autorizados a funcionar por meio do sistema de entrega

10h

Óticas
Petshops
Cartórios extrajudiciais
E-commerces
Concessionárias de veículos e motos

10h30

Lojas comerciais em sistema de entrega

Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30
Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30

11h:

Lavajatos
Salões de beleza e barbearias
Lavanderias
Empresas de desinsetização e controle de pragas urbanas

Após 11h30:

Consultórios médicos
Consultórios de psiquiatria e psicologia
Consultórios odontológicos
Escritórios de profissionais liberais

Horários normais de funcionamento:

Templos religiosos e congêneres
Jornais e emissoras de rádio e TV
Hospitais em geral
Clínicas e hospitais veterinários
Restaurantes e lanchonetes em postos de combustíveis situados às margens de rodovias
Empresas de energia elétrica, saneamento, telecomunicação
Empresas de segurança privada
Agências bancárias e agências lotéricas
Feiras livres
Atividades de transporte
Indústrias que estejam produzindo equipamentos e insumos para auxílio no combate à pandemia da Covid-19
Cemitérios e serviços funerários
Call Centers (geral) e serviços de internet
Estabelecimentos de ensino privado
Hotelaria e congêneres e atividades de assistência social
Prestação de serviços vinculados a reparos emergenciais, como chaveiro, encanador e eletricista.

Fonte: G1 Goiás / 18/05/2020 20h22 – (foto da internet)

COMENTÁRIOS: Os comentários representam a opinião de seus autores, e não da União Geral dos Trabalhadores.