NOTÍCIAS
Home Notícias ECONOMIA Bovespa opera com pequenas variações

Bovespa opera com pequenas variações

Na sexta-feira, Ibovespa fechou em alta de 2,75%, a 80.263 pontos. No ano, perda ainda é de 30%

11/05/2020

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera com pequenas variações nesta segunda-feira (11), em dia de cautela nos mercados globais, em meio a renovadas preocupações sobre o avanço e impactos da pandemia de coronavírus no Brasil e no mundo.

Por volta as 10h38, o Ibovespa caía 0,03%, a 80.235 pontos.

Já o dólar opera em alta e voltou a bater R$ 5,80.

Na sexta-fera, a Bolsa fechou em alta de 2,75%, a 80.263 pontos. Na semana e no mês, o Ibovespa acumulou leve queda de 0,3%. No ano, perda acumulada ainda é de 30,6%.

Cenário externo

As principais bolsas da Europa e o barril de petróleo operam em queda nesta segunda.

Possíveis sinais de uma segunda onda de infecções por coronavírus preocuparam os investidores após o registro em Wuhan, epicentro da doença na China, do primeiro grupo de novos casos desde o fim da quarentena na região há um mês.

Novas infecções também aceleraram na Alemanha, dias após o relaxamento das medidas de isolamento social, levantando temores de que a pandemia possa sair novamente do controle. A Coreia do Sul também alertou sobre uma segunda onda do vírus no domingo.

Incertezas locais

Por aqui, permanecem as incertezas no campo político brasileiro e sobre o tamanho da retração da economia neste ano.

De acordo com boletim Focus do Banco Central divulgado nesta segunda, o mercado financeiro passou a projetar retração de 4,11% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2020. Essa foi a 13ª semana seguida de revisão para baixo do indicador.

Em entrevista no final de semana, o ministro Paulo Guedes disse que o equilíbrio fiscal ainda pode ser conseguido em 2021, caso o presidente Bolsonaro vete o reajuste de salários de funcionários públicos, o que gera expectativas no mercado financeiro, segundo analistas.

Fonte: G1

COMENTÁRIOS: Os comentários representam a opinião de seus autores, e não da União Geral dos Trabalhadores.